A franquia God of War nunca esteve tão bem quanto atualmente. Kratos encerrou seu arco em terras nórdicas apresentando uma história que exibiu o seu lado mais humano. Aproveitando a nova chance de ser pai, o nosso espartano se tornou um ser mais sábio e paciente. 

Com um combate cadenciado e história mais madura, a Santa Monica Studio criou dois jogos que serão lembrados no futuro por sua grande qualidade.

Houve  um tempo onde a emoção que reinava na alma de Kratos era uma raiva inconsequente, em que seu coração clamava por violência, onde nem mesmo sua família foi poupada de sua fúria. Queremos ir mais além. Nosso objetivo é ir até a gênese disso tudo. Nesse artigo iremos falar sobre o nascimento de God of War.

Antes de tudo

O responsável por criar esse mundo foi David Jaffe. O seu primeiro projeto foi Mickey Mania, lançado em 1994. O jogo que mostrava Mickey viajando nas suas histórias clássicas fez um certo sucesso. Ele também trabalhou no muito amado Twisted Metal e dirigiu a continuação.

Em 1999, Allan Becker, funcionário da Sony, criou um estúdio localizado em Santa Monica, na Califórnia. Ao invés de criar algo para o PS1, eles decidiram focar seus esforços no PS2. Kinetica foi lançado em 2001 com a difícil tarefa de mostrar serviço para a Sony.

God of War screenshot

Ele é um jogo de corrida que se passa em um universo cyberpunk onde os corredores usam trajes que os tornam em uma espécie de moto. Embora ele não seja tão reconhecido, podemos descrevê-lo como o projeto mais importante da história da Santa Monica Studio. Pois sem Kinetica não existiria God of War.

O início de tudo

O projeto foi concluído antes do prazo e seu orçamento foi abaixo do previsto, assim fazendo o estúdio ganhar crédito dentro da gigante japonesa. Com isso, a Sony deu total apoio financeiro para o próximo jogo do estúdio

A ideia do novo projeto surgiu depois  que Jeffe jogou Onimusha. Ele decidiu que queria fazer algo parecido, porém com mitologia grega.

God of War screenshot 2

O desenvolvimento começou em 2002 e inicialmente seu nome seria Dark Odyssey. A princípio ele teria câmera em primeira pessoa. Essa ideia surgiu por conta do jogo Maken X – um  hack and slash em primeira pessoa desenvolvido pela Atlus. Segundo Jeffe, ele nunca tinha visto um jogo que usasse essa perspectiva com um combate corpo a corpo tão bom.

É estranho imaginar God of War em primeira pessoa, porém isso mudou quando Jeff viu Devil May Cry e Ico. A influência desses dois jogos é tão grande na jornada de Kratos que Jeff descreveu seu projeto como uma mistura do combate do hack and slash da Capcom com os puzzles do lendário trabalho de Fumito Ueda.

Além de jogos, produtos de outras mídias tiveram grande influência na criação de God of War, como o filme Fúria de Titãs (1981), que encantou o mundo com seus monstros em stop motion. A série de quadrinhos Heavy Metal, que começou a ser publicada no final dos anos 70, também tem sua contribuição. Ela era conhecida por ir totalmente contra o Comics Code Authority, que marcou um período de censura nas HQs . O seu conteúdo era explícito, mostrando tudo sem um mínimo de pudor. 

God of War screenshot 3

Aproveitando a engine de Kinetica, em 2005 o mundo conheceu God of War. Ele foi um grande sucesso de crítica e de público. Só quem viveu o período de ouro do PS2 presenciou o estouro que foi o surgimento dessa franquia. A brutalidade desmedida de Kratos e algumas ceninhas mais “quentes” aterrorizou alguns pais, porém não foi o suficiente para ofuscar o brilho dessa obra-prima.

A verdade é que God of War é um marco histórico da indústria dos jogos e mostrou que não eram só japoneses que conseguiam fazer um hack and slash de alta qualidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s