O glorioso mundo do vídeo games é recheado de grandes obras-primas, mas também é cheio de grandes promessas, que no final demostram ser uma grande decepção. 

Infelizmente essa indústria é lotada de jogos que prometeram entregar o mundo inovações em suas mãos, porém não consegue proporcionar metade do que foi dito nas campanhas de marketing. São vários exemplos, mas decidimos separar alguns casos conhecidos de jogos que decepcionaram em seu lançamento. 

Cyberpunk 2077

Cyberpunk 2077 foi o caso mais recente. Em 2012, aproveitando o grande hype por The Witcher 3, que foi lançado em 2015, a CD Projeckt Red anúncio seu novo projeto ainda em estágio inicial de desenvolvimento. 

Depois de anos, várias promessas, adiamentos e Keanu Reeves, as vésperas do lançamento de Cyberpunk 2077 foi um grande evento. O público estava alvoraçado esperando a queda do embargo de reviews, e quando saíram as primeiras análises, as notas da crítica estavam altas. Alguns veículos comentaram sobre alguns bugs, mas não era nada que predizia a catástrofe que estava por vir.  

No dia do lançamento a máscara da CD Projeckt Red caiu e foi descoberto que ela só enviou keys da versão de PC para análise, e nos vídeos de review não foi permitido mostrar capturas do jogo. A própria CD Projeckt mandou o conteúdo em vídeo que deveria aparecer. 

Mesmo com problemas, boa parte do pessoal que jogou no PC amou Cyberpunk 2077, mas a grande bomba estava nos consoles. As versões de PS4 e Xbox One eram injogaveis. Inúmeros bugs e um desempenho deplorável fez com que a imagem da gloriosa CD Projeckt Red de The Witcher 3 fosse para o lixo 

O estado atual de Cyberpunk 2077 é bem satisfatório e até recomendo que joguem, porém a nada apaga essa mancha do seu lançamento. 

Watch Dogs 

Na E3 de 2012, a Ubisoft revelou para o mundo um jogo que prometia ser revolucionário e tirar o reinado da franquia GTA. Esse jogo era Watch Dogs. Como manda a tradição da Ubisoft, Watch Dogs foi anunciado com um trailer de CGI impecável e levou o público a loucura com a proposta de entregar uma espécie de GTA, mas com um protagonista hacker. 

Em 2013 foi mostrado um trailer de gameplay surreal, algo inimaginável para época. Com esses materiais de marketing incríveis, Watch Dogs foi indicado a várias premiações antes mesmo do seu lançamento. 

Gameplay mentirosa de Watch Dogs

Seguindo a cartilha da decepção, o tão aguardado “GTA Killer” da Ubisoft, sofreu vários adiamentos, e no dia do lançamento o público se deparou com um produto inferior ao que tinha sido apresentado. 

Embora tenha vendido 10 milhões de copias, o nome Watch Dogs já tinha virado sinônimo de enganação. Ainda assim, a franquia deu a volta por cima com Watch Dogs 2 e Legions, ambos com um marketing mais pé no chão. 

Evolve 

Evolve era um jogo que tinha tudo para dar certo. Ele foi desenvolvido pela Turtle Rock, estúdio formado por ex-funcionários da Valve que trabalharam no aclamado Leaft for Dead. Com obra-prima vinculada ligada ao estúdio, o hype pelo seu novo projeto era altíssimo. 

Ele se trata de um multiplayer em que quatro jogadores controlam caçadores e tem como missão derrotar um quinto, que assumi o papel de uma criatura em constante evolução. Hoje em dia esse conceito de um contra vários é bem popular, mas na época isso era novidade. 

Ele ganhou vários prêmios na E3 de 2014 e teve um grande número de jogadores no lançamento. Com um péssimo balanceamento e uso predatório de DLCs, Evolve acabou gerando uma grande revolta e foi deixado de lado pelos jogadores. 

Até tentaram ressuscitar ele como um jogo free-to-play, mas o estrago já foi feito. Hoje em dia os multiplayers assimétricos são um verdadeiro sucesso, com Dead by Daylight puxando a moda. 

Mighty No. 9 

Em um período onde a Capcom esqueceu da existência de Mega Man, Kenji Inafume, criador da franquia, se sentiu na obrigação a fazer uma continuação espiritual com suas próprias mãos. 

Mighty No9 foi anunciado com a promessa de preencher a lacuna deixada pela ausência do menino azul no coração dos fãs. O projeto foi fruto de financiamento coletivo, que arrecadou entrono de U$4.000.00. 

E seguindo as principais características da decepção, Mighty No. 9 foi regado de promessas e adiamentos. A expectativa era tão grande que até uma animação foi anunciada antes mesmo do jogo sair, com direito a trailer e tudo. 

Teaser da animação cancelada de Mighty No 9

Mas no dia do lançamento, o que foi entregue era um jogo feio e cheios de problemas técnicos. Para aumentar ainda mais a decepção, nem todos os doadores ganharam suas recompensas. 

Anos depois do fracasso de Mighty No. 9, a Capcom lançou o tão aguardo Mega Man 11. Jogo esse que foi bem recebido e saciou a fome dos fãs da franquia. 

Crackdown 3 

12 anos depois do lançamento do primeiro jogo, Crackdown 3 prometia abalar a indústria com o poder destrutivo da nuvem, mas como todos os jogos dessa lista, foi só promessa. 

Crackdown 3 chocou o público e a mídia especializada com cenários totalmente destrutivos usando o auxílio do processamento em nuvem na Gamescom de 2015. Logicamente todo mundo passou a guardar essa “obra inovadora” que estava previsto para 2016.  

O nível de destruição que era prometido em Crackdown 3

Por conta problemas no desenvolvimento, o jogo sofreu vários atrasos e só conseguiu ser lançado em 2019. Depois dessa grande demora, e da participação de Terry Crews, o público já não esperava Crackdown 3 com tanto asseio. 

O jogo já era motivo de piada e virou ainda mais depois de seu lançamento. O modo singleplayer não era munido com o grande poder destrutivo da nuvem, e o multiplayer só replicou uma pequena fração da destruição vista naquela apresentação na Gamescom. 

Anthem 

Durante a E3 de 2017, a EA anunciou o mais novo projeto da Bioware. Com gráficos lindos, um combate dentro do aceitável e uma mecânica de voo incrível, Anthem acabou se tornando um dos jogos mais aguardados. Era difícil conhecer alguém que não tenha ficado empolgado com aquela gameplay de cair o queixo. 

Como a maioria dos jogos da EA na quele período, Anthem sofreu com diversos problemas por conta de má gestão. Os desenvolvedores ainda tiveram problemas com Frostbite, engine que a EA obrigava os seus estúdios a usarem. 

Mesmo assim, Anthem era um jogo bonito e que se vendia pelo seu conceito e boas ideias. Porém o dia do lançamento chegou, e o público se deparou com um jogo mal balanceado e repetitivo. 

A BioWare lançou algumas atualizações com algumas melhorias, e até mesmo prometeu retrabalhar o jogo no maior estilo Final Fantasy XIV, e até chamou de Anthem Next, mas o projeto foi cancelado e a BioWare decidiu focar seus esforços no desenvolvimento dos novos Mass Effect e Dragon Age. 

Duke Nukem Forever 

Finalizamos essa lista com o jogo decepcionante mais icônico da história. Duke Nukem Forever foi anunciado em 1997 e prometia ser o maior FPS de todos os tempos. Ele iria trazer tudo que fez o nome da franquia ficar famosa e elevar ao extremo. 

Ele nem tinha lançado, mas já era um grande sucesso nas revistas de jogos e com seus trailers. O tempo foi passando e nada de sair. Foram vários adiamentos frutos de grandes problemas. A 3D Realm, que era dona da IP, foi a falência no meio do projeto. A Gear Box (de Borderlands) concluiu o desenvolvimento e ele foi lançado em 2011 publicado pela 2K. 

Trailer de Duke Nukem da E3 de 1998

Depois de 14 anos de espera, o que o público recebeu foi um jogo medíocre com jogabilidade ruim, gráficos datados e cheio de bugs. Depois desse fiasco, Duke Nukem, que é um dos FPS mais icônicos, foi posto na geladeira. 

Hoje em dia a 3D Realm se reergueu e faz parte do grupo sueco Embracer Group, que comprou a IP Duke Nukem. Então podemos ter esperança um retorno da franquia, porém esperamos que seja de uma forma decente. 

Esses foram apenas alguns jogos que decepcionaram a grande massa de jogadores. Ainda existem vários a se falar aqui existem vários que até merecem ser mencionados em uma parte 2 desse artigo. 

E você? Qual jogo mais te decepcionou? Deixe o nome dele nos comentários. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s