Jogos que te oferecem um mundo vasto é de deixam aproveitar aquilo tudo com liberdade são incríveis. Eles te puxam por completo para aquela realidade. Porém, explorar esse mundo todo demóra e nem sempre temos tempo de aproveitar isso tudo. Com o passar do tempo e a falta dele por conta das responsabilidades da vida adulta, acabou me gerando uma certa preguiça só de pensar em começar jogos assim.

No primeiro Diário de um jogador, eu (Ronald Junior) decidi contar um pouco da minha dificuldade em iniciar jogos muito longos. Acredito que algumas pessoas irão se identificar com o meu desanimo em começar longas aventuras.

Jogos cheios de possibilidades… Possibilidades de até de mais.

Quando eu era mais novo e com tempo de sobra, a duração dos jogos não era problema, já que eu podia encarar horas e horas de jogatina sem ter muito que me preocupar no dia seguinte. Eu até tinha afazeres, mas não levava eles tão a sério.

Só que o tempo passa e a vida adulta chega e com ela as responsabilidades. Fiquei um tempinho sem jogar por conta da falta de uma plataforma na época é acabei acumulando várias pendências, vários mesmos. Quando arrumei meu segundo emprego como jovem aprendiz, onde trabalhava 6 horas por dia e comecei a estudar por conta própria, o tempo pra jogar ficou meio escasso. Fiquei um bom tempo jogando apenas games de luta e jogos mais curtinhos pra fazer o tempo render.

“Até hoje não joguei Skyrim por extrema preguiça de começar”

Depois de ser efetivado e ter minha carga horaria aumentada para 8 horas diárias e ter que trabalhar também feriados, o tempo pra jogar ficou ainda mais curto. Com isso acabou surgindo uma certa preguiça de começar jogos que eu sabia que eram longos. O game podia até despertar meu interesse, mas batia uma preguiça de começa a jogar que vocês nem imaginam. Pra vocês terem uma noção, eu tenho The Witcher 3 e Oblivion intocados na minha biblioteca da Steam.

O meu problema com esses jogos é que eles te oferecem uma liberdade enorme, não que eu odeie isso, pelo contrário, eu paguei pra sentir o sabor dessa liberdade, mas com o pouco tempo que tenho, me paro pensando “O que eu vou fazer com essa tal liberdade?”. Pode parecer engraçado, mas era o que eu sentia quando abria Fallout New Vegas e via aquele mundo imenso cheio de coisa pra fazer, mas com pouco tempo para usufruir daquela imensidão eu pensava “é melhor jogar umas partidas online de Street Fighter V que dá para aproveitar mais”.

Hoje em dia estou lutando contra essa maldita preguiça e decidi pegar um jogo e simplesmente jogar e dane-se. Estou inclusive jogando Assassins Creed Origins, que estou curtindo muito inclusive. Não vou mentir, as vezes vem na minha cabeça que era melhor jogar algo mais direto ao ponto pra aproveitar as duas horinhas que tenho pra jogar (quando tenho), mas fico feliz que estou conseguindo exorcizar esse fantasma.

“Depois de muito tempo que tomei coragem de começar Assassins Creed Origins”

Ainda tenho muito jogos grandes pra jogar. Não vou mentir, só de imaginar a quantidade de horas dedicada a esses jogos já bate logo aquela preguiça miserável, mas vou procurar aproveitar cada minuto desses jogos. O tempo é curto, mas nada que os viradões antes do meu dia de folga não resolva.

E você? Também tem preguiça de encarar jogos muito grandes? Sinta se livre pra se confessar aqui nos comentários.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s