Watch Dogs foi anunciado fazendo um estardalhaço na indústria dos games. Ele prometia ser um jogo de mundo aberto inovador e com poder para desbancar o imperador do gênero GTA. Os materiais promocionais espetaculares renderam vários prêmios antes mesmo do seu lançamento em maio de 2014.

A Ubisoft fez um trabalho de marketing intenso e até mesmo apresentou uma gameplay surreal, pra não dizer mentirosa, que em riqueza de detalhes era superior a qualquer versão lançada. Com um produto inferior ao apresentado e problemas no lançamento, a opinião do publico e da crítica ficaram divididas, alguns amando e outros achando a uma experiência morna e sem muitas inovações.

Quase 7 anos depois do seu lançamento e com a franquia sendo melhor aproveitada, nós do Esquilo Biônico decidimos dar o nosso veredito. Será que mesmo com os diversos problemas o primeiro Watch Dogs é um bom jogo? Chega de papo e vamos para análise.

O controle da cidade em suas mãos

Watch Dogs te põem na pele do hacker Aiden Pearce em sua jornada por vingança em uma Chicago toda conectada a internet. A história não é muito original e se assemelha muito aos filmes de ação que utilizam a busca incessante por vingança como pano de fundo. Isso não chega a ser algo ruim, como fã assumido de filmes do gênero, a história me convenceu. É bom deixar avisado que se você não gosta de filmes genéricos de busca por vingança então passe longe de Watch Dogs.

Aiden era um membro de gangue e cometia crimes pela cidade até conhecer Damien, um hacker habilidoso que logo vira seu parceiro e mentor, . Por consequência de um roubo mal executado, mercenários são contratados para matar Aiden, mas o assassino acaba acertando a roda do carro, assim fazendo o veiculo capotar e causando a morte de sua sobrinha. Com sede de vingança, Aiden se torna um vigilante e parte em busca de vingança contra os envolvidos na morte de sua sobrinha. A partir dai mergulhamos no submundo de uma Chicago banhada em corrupção.

Watch Dogs gameplay

Uma das melhores experiências que Watch Dogs proporciona é de ter o controle da cidade em suas mãos. O mundo simplesmente faz parte de você. As câmeras da cidades são seus olhos, e onde sua visão alcançar é possível hackerar. Você pode explodir bueiros, danificar semáforos, ativar granadas de inimigos e até explodir transformadores causando um apagão. É possível vasculhar informações de NPC e até ouvir ligações e ver troca de mensagens. A Ubisoft fez um trabalho incrível em torna o jogador um espécie de vírus na cidade.

A Chicago de Watch Dogs é bonita e cheia de pontos turísticos reais, mas infelizmente a cidade carece de vida. Ok, alguns de vocês falarão que estou maluco já que é possível ver a profissão, hobbies, ficha policial e até ouvir chamadas de celular e ver troca de mensagens de NPCs, mas as informações são só uma ficha escrita. É raro você ver eles fazendo algo que realmente chame atenção em game, e mesmo a ligações que no inicio são bem interessantes, acabam perdendo a graça com a repetição de linhas de áudio.

Se um verdadeiro fantasma nos combates

Watch Dogs se sai muito bem como um shooter e também possui uma ótima mecânica de cover. Essa combinação te encoraja a sair metendo bala nos inimigos sem pena, porém onde ele brilha mesmo é no stealth. As boas ferramentas de combates e as habilidades de hacker somadas com as armas certas te tornam um verdadeiro fantasma. Essa foi de longe a parte que mais gostei. Matar todo mundo sem ser visto ou até mesmo sem chegar perto é aperte mais divertida e faz valer a pena jogar.

Watch Dogs gameplay

Para te ajudar a trafegar pelo mapa, você pode chamar um carro com um aplicativo no celular de Aiden ou simplesmente roubar um na rua. A jogabilidade com os carros é bem arcade, mas eles derrapam muito. Em momentos normais de jogatina pode até ser tranquilo, mas em perseguições o problema fica bem evidente. Um outro problema que atrapalha muito nas perseguições e quando você atingi o perseguidor com alguma “armadilha”. O jogo simplesmente da um close cinematográfico na cena e te deixa de lado. Eu perdi as contas de quantas vezes eu bati o carro depois desses momentos.

Existem diversas secundarias espalhadas pelo mapa que irão te prender durante horas. Existem as missões genéricas como dirigir em determinado percurso, matar ou apenas bater em um alvo e perseguições. Pode até ser divertido no começo, mas elas acabam ficando enjoativas por conta da repetição. O grande destaque vai para as viagens digitais. Elas são missões completamente loucas e diferentes do clima serio do jogo. Elas vão de destruir a cidade controlando uma aranha robô, sair atropelando pedestre que mais parecem o motoqueiro fantasma no estilo Carmageddon.

O online de Watch Dogs não é nada grandioso, na verdade é bem simples, porém é bem divertido. Aqui temos um modo onde você pode desfrutar de Chigaco com amigos, modo corrida, um modo competitivo em equipe bem divertido e o melhor de todos que é poder invadir o jogo de alguém hackeá-lo.

Veredito

Watch Dogs está longe de ser um jogo ruim, porém faltou capricho. O mapa é grande, detalhado e bem povoado, jogar no stealth é muito divertido, mas faltou mais atenção alguns detalhes. Eu sei que o desenvolvimento de projetos desse nível é algo muito difícil, mas para um game que prometia brigar de frente com GTA V, Watch Dogs ficou bem abaixo. Se você ainda não jogou, acredito que vale a pena dar uma oportunidade. Ele pode não ser tudo o que foi mostrado em eventos antes do lançamento, mas ainda sim é um bom jogo.

Watch Dogs está disponível para PS3, PS4, Xbox 360, Xbox One, Wii U e PC.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s